+55 19 3383-0098
3D Systems - Authorized Reseller

A escassez de recursos levarão os engenheiros a usarem e abusarem da impressão 3D como alternativa – Foto: ©Northwestern University of Evanston, Illinois, EUA .

Enquanto trabalhamos em projetos de Digitalização 3D para impressão 3D aqui na Terra, tem gente sonhando muito mais alto, querendo utilizar a ideia para colonizar outro planeta.

Pra ser sincero, se depender da quantidade de pessoas que sonham em chegar à Marte e colonizar o planeta, por exemplo — e dos que estão trabalhando bastante nisso — chegaremos lá mais cedo do que imaginamos.

A própria NASA, por exemplo, vem desenvolvendo diversos projetos relacionados a isso e um deles é um concurso lançado em 2014. O concurso se baseia basicamente nas melhores ideias para fabricação de moradias em Marte. Separamos os cinco finalistas do concurso.

A 3D-Printed Habitat Competition reuniu 18 equipes do mundo todo em três estágios, com direito a bolsas, e o principal desafio foi projetar modelos de casas habitáveis que pudessem ser fabricadas através de impressoras 3D — que é a maneira mais fácil, rápida e segura de construir uma estrutura em um local com escassez de recursos.

As regras eram: As casas deviam ter pelo menos 92 m², o suficiente para abrigar quatro pessoas. Assim, elas já estariam prontas assim que os exploradores chegassem em solo marciano. A seguir, os projetos que mais agradaram, em ordem crescente, e os prêmios em dinheiro, com base nas pontuações atribuídas por um conjunto de especialistas, formado por membros da NASA.

5. Northwestern University of Evanston, Illinois — US$ 17.881

A ideia desta versão se concentra na privacidade, com uma barreira desmontável entre salas e locais de trabalho/sociais. A estrutura, que oferece um espaço de convivência em um modelo horizontal, é bem diferente das outras ideias.


4. SEArch+/Apis Cor, Nova York — US$ 19.580

Talvez uma das mais interessantes de todas, esta casa foi inspirada na arquitetura nórdica, com o princípio de permitir a entrada da maior quantidade possível de luz natural.




3. Kahn-Yates de Jackson, Mississipi — US$ 20.622

Com o design parecido ao de uma concha, segundo os inventores prioriza a defesa contra um dos maiores perigos de Marte: as tempestades de poeira. O modelo também conta com uma área de jardim, que poderia fornecer comida e até recreação para os habitantes.




2. AI SpaceFactory, Nova York — US$ 20.955

Esta utiliza a o princípio de “cilindros” para otimizar o tempo e o uso do espaço em modelo de construção vertical.




1. Team Zopherus of Rogers, Arkansas — US$ 20.957

O primeiro lugar da lista usou a criatividade por usar robôs autônomos para construir as estruturas modulares. Usando o solo marciano, suas máquinas fabricariam tudo a partir do zero, e o melhor vem agora: a ideia é que eles usem o próprio solo marciano como matéria-prima para fabricar o “cimento” das casas. Brilhante!




A próxima fase, marcada para 2019, terá uma premiação generosa de US$ 2 milhões. Agora as equipes terão que fabricar um protótipo real dessas casas, com um terço do tamanho simulado.

Se tem alguém que mais ganhou com este concurso foi a NASA, que nem mesmo precisou utilizar seus cientistas para desenvolver projetos tão bons e criativos. Só resta mesmo saber se tudo isso será realmente feito em Marte.

Compartilhe:
Comentários