+55 19 3383-0098
3D Systems - Authorized Reseller
21/01/15 às 03:31 pm - Por: Alberto Silva

Entenda: Critérios para comprar uma Engenharia Reversa

Hoje existem vários tipos de recursos e diversos tipos de resultados que podemos atingir através da Engenharia Reversa, porém, antes de tudo é importante definir qual é sua real necessidade. Sem entender o que você ou sua empresa precisa e sem conhecer os resultados existentes no mercado, fica difícil saber se você estará recebendo algo correto.

ALGUMAS ETAPAS:

Qual o software que você utilizará ao receber esse arquivo? O arquivo pode não ser compatível com o seus recursos.
– Caso necessite de uma digitalização 3D é importante conhecer a qualidade do scanner e sua margem de erro (precisão). Imagine um excelente piloto de fórmula 1 com a melhor equipe de engenheiros, porém, competindo com um carro 1.0… Seria impossível atingir um bom resultado! Na Digitalização 3D ou Engenharia Reversa podemos seguir a mesma linha de raciocínio. Primeiro consideremos um scanner com uma precisão que atenda sua necessidade, no entanto, temos que considerar também perdas dentro do software cad e perdas dependendo da habilidade do projetista. Cada software tem uma tolerância para modelamento.

Qual o tamanho do arquivo que precisa receber ou que consegue trabalhar? Imagine digitalizar a frente de um trem com milhares pontos. Agora imagine um arquivo de 10 GB. As máquinas usadas com softwares de digitalização normalmente são workstations preparadas para executar essa tarefa com a melhor performance de processamento. Será que o seu computador tem uma boa configuração? Normalmente não. No entanto, você, ou a empresa que estará executando a digitalização, precisa entender suas limitações e encontrar alternativas sem perder qualidade final dos resultados.

É uma montagem? É quase impossível em uma montagem encontrar medidas zeradas entre as partes. Então isso deve ser analisado e ajustado no modelamento (Engenharia Reversa).

– É uma peça de plástico? A mesma poderá estar empenada, com rebarbas ou com contrações diferentes. A Engenharia Reversa não poderá ser uma cópia fiel, correto? Agora imagine uma montagem de três peças plásticas, uma grande e duas menores. Elas não terão a mesma contração e possivelmente não terão a mesma compactação. E se a peça tiver mais de um ponto de injeção? Com isso, podemos ter uma peça com um controle dimensional diferente das demais. O importante é saber qual a necessidade real e efetuar o trabalho de forma criteriosa. Engenharia Reversa não se trata apenas de uma cópia.

O QUE ENCONTRAMOS NO MERCADO?

Atualmente encontramos dois tipos de modelos no mercado:

Para obter um orçamento ou informações detalhadas sobre nossos serviços, acesse nossa página de contato e envie uma mensagem pra nós.


VEJA TÓPICOS COMPLEMENTARES EM NOSSO SITE:
Compartilhe: