+55 19 3383-0098
3D Systems - Authorized Reseller
23/03/17 às 06:21 pm - Por: Simon Ferreira

Boeing revela Taxi Espacial feito com cerca de 600 peças impressas em 3D

A Boeing Co. contratou uma pequena empresa para fabricar cerca de 600 peças impressas em 3D para os seus táxis espaciais Starliner, portanto os principais componentes do programa espacial tripulado dos Estados Unidos estão sendo construídos com materiais impressos em 3D.

A empresa, Oxford Performance Materials, uniu forças com a Hexcel Corp, e juntas anunciaram um investimento estratégico de cerca de 10 milhões de dólares para o projeto que utilizará materiais avançados.

O investimento da Boeing em o seu programa espacial e o financiamento das empresas são apostas estratégicas que provam que plásticos impressos podem executar perfeitamente as mesmas funções que outros materiais também são capazes de executar, sob o mesmo estresse extremo pertinentes a um lançamento de foguetes e sob as temperaturas sub-zero do espaço.

Sobre o Taxi Espacial

O Starliner faz parte da missão operacional da tripulação da NASA que irá levar astronautas para a Estação Espacial Internacional. Ele será lançado a partir de um foguete United Alliance Launch Alliance V, e os testes tripulados estão programados para começar em 2018.

Inicialmente o taxi irá levar quatro astronautas em sua primeira missão. São eles: Eric Boe, Bob Behnken, Doug Hurley e Sunni Williams que já estão em treinamento.

O anúncio da Boeing revela evidências de uma mudança no cenário mundial da impressão 3D, com peças de alta qualidade que poderão ser usadas em naves espaciais, motores de aeronaves e outros equipamentos de extrema segurança.

As vantagens

“As peças ajudarão a Boeing a não apenas reduzir os custos, mas também reduzir o peso de cada cápsula, que terá sete assentos”, disse Larry Varholak, representante da Oxford, a empresa que fornecerá as peças. “O que realmente é valioso para a NASA e a Boeing é o fato deste material ser tão forte quanto o alumínio, mas com peso significativamente menor”, completa.

A Boeing disse que a economia de peso nas peças que a Oxford fornecerá é cerca de 60 por cento mais leve em comparação com a fabricação tradicional com peças de metal. A Boeing está construindo três cápsulas Starliner sob um contrato de 4,2 bilhões de dólares com a NASA.

A empresa já enviou as peças para iniciar o trabalho de construção da Starliner. O plástico que usa, conhecido como PEKK, também resiste ao fogo e a radiação, de acordo com a Oxford.

[DailyMail / Reuters]

Compartilhe:
Comentários